> Viagens-pelo-Mundo: CURIOSIDADES DE VIAGENS

Viagens-pelo-Mundo

5/05/2013

CURIOSIDADES DE VIAGENS

CIVILIZAÇÃO INCA
O LAGO TITICACA
CIVILIZAÇÃO INCA
Já há muito tempo que sonhava visitar as principais cidades da América do Sul hispânica, incluindo as cidades da cordilheira andina e os lugares sagrados dos incas. O império inca incluía o Equador, o Peru, a Bolívia, o noroeste da Argentina e o norte do Chile. E as suas cidades situavam-se sempre a grande altitude, pois nesses espaços com mais de três mil metros acima do nível do mar os incas sentiam-se mais perto dos seus deuses do espaço etéreo superior, o Sol, a Lua e o Deus supremo criador, Viracocha.
Visitei as cidades e os lugares mais importantes deste enorme império. E comecei por Quito, a capital do Equador, que se situa a cerca de três mil metros de altitude e cuja parte antiga desce em cascata desde o morro mais alto, o Panecillo (pequeno pão), donde a Virgem das asas de Quito olha com amor a sua cidade. A seguir visitei Cusco e Machu Picchu, no Peru, ambas cidades património da UNESCO. Machu Picchu é muito importante, pois é uma cidade inca quase totalmente preservada, já que beneficiou da circunstância de ser quase inacessível e por isso escapou ao fanatismo religioso e à fúria destruidora dos conquistadores espanhóis.
Com efeito, ainda hoje é muito difícil chegar a Machu Picchu. É preciso primeiro apanhar um comboio em Cusco, que percorre os cento e vinte quilómetros que separam Cusco de Machu Picchu em quase quatro horas, serpenteando lentamente entre as montanhas dos Andes.
E chegados à estação de Aguas Calientes, é necessário primeiro subir num autocarro até próximo de Machu Picchu e depois seguir a pé por caminhos pedregosos, que lembram as antigas estradas romanas. Mas vale a pena o esforço, pois Machu Picchu é um dos lugares mais belos do mundo.
Quanto a Cusco, palavra quíchua (língua inca) que significa o umbigo do mundo, é uma cidade perfeita que os invasores espanhóis descaracterizaram um pouco, sem no entanto a desfigurarem totalmente. Foi a capital incontestável do imenso império inca e ainda hoje é a mais genuína cidade inca da América do Sul andina. Então a sua Praça de Armas, com a característica forma de um puma, é a melhor prova do génio urbanístico da civilização inca. Os invasores espanhóis, comandados por Francisco Pizarro, destruíram os templos incas que lá encontraram e em seu lugar construíram quatro igrejas cristãs, entre as quais a catedral de Cusco. E ainda houve o episódio trágico e caricato da condenação à morte do último imperador inca, Atahualpa, por se ter recusado a converter-se ao cristianismo.
E tudo isto aconteceu depois do imperador inca ter oferecido uma quantidade enorme de ouro e de prata aos espanhóis em troca da sua vida e da sua liberdade. Os espanhóis ficaram com o ouro e com a prata, mas mantiveram a condenação de Atahualpa à morte e ainda o obrigaram a baptizar-se, para lhe darem uma morte por enforcamento, menos infame do que a morte pela fogueira a que o tinham primeiramente condenado.
Felizmente que os pintores incas que intervieram na decoração da catedral de Cusco se vingaram, pintando a Virgem Maria com as formas da Pacha Mama, deusa inca da terra e da fertilidade, e pintando Judas com as feições do sanguinário conquistador espanhol Francisco Pizarro. E é claro que o maior valor da cultura e da religião inca acabaram por vir ao de cima. E é por isso mesmo que hoje a Praça de Armas de Cusco, não obstante as suas quatro igrejas, é bela por ser uma praça inca e não por ser uma praça cristã. Para terminar o meu périplo pelos lugares sagrados dos incas, visitei a cidade de La Paz e o Lago Titicaca, na Bolívia, ambos com uma altitude de mais de quatro mil metros. Andei mais de trezentos quilómetros por montanhas cheias de neve e passei no meio de homens e mulheres, índios e índias aymara, em Copacabana e na Ilha do Sol.

CIVILIZAÇÃO AZTECA
Adicionar legenda
PIRÂMIDE DO SOL
PIRÂMIDE DA LUA
VISTA GERAL DA CIDADE DE TEOTIHUACAN

CIVILIZAÇÃO AZTECA
CIDADE DE TEOTIHUACAN
Aproveitei a minha estadia na capital do México para visitar a cidade sagrada de Teotihuacan, onde se situam as pirâmides aztecas do sol e da lua e o templo azteca da serpente emplumada. No seu apogeu, talvez na primeira metade do primeiro milénio depois de Cristo, esta cidade foi considerada a maior cidade de toda a América pré-colombiana, com 125 mil habitantes. Nesta importantíssima zona arqueológica, que fica a 43 quilómetros de distância da cidade do México, os monumentos mais importantes são o templo da serpente emplumada com os seus labirintos e as pirâmides do sol e da lua, que têm cada uma a altura aproximada de 63 metros.
A cidade sagrada de Teotihuacan situa-se a uma altitude de 2300 metros. Mas esta é uma característica de todas as civilizações pré-colombianas, os aztecas , os toltecas, os maias, os incas,etc. Estes povos situavam as suas cidades a grande altitude para estarem mais perto dos deuses do espaço etéreo. Quito, capital do Equador, Cusco e Machu Pichu, cidades incas do Peru, situam-se a uma altitude de mais de três mil metros. E La Paz, capital da Bolívia, é cidade mais alta do mundo com cinco mil metros de altitude. Aliás, todas as cidades sagradas dos incas se localizam em plena cordilheira dos Andes. E assim eu fui de Cusco para Machu Pichu num comboio lento que demorou quatro horas a percorrer os 120 quilómetros que separam as duas cidades, serpenteando entre as montanhas e os desfiladeiros dos Andes. Mas isto é outra história, que desenvolverei quando abordar a civilização inca.

A ORIGEM DO NOME DE CUBA
CRISTÓVÃO COLOMBO



A ORIGEM DO NOME DA ILHA DE CUBAO nome da ilha de Cuba, nas Caraíbas, foi-lhe dado por Cristóvão Colombo, durante a sua viagem da descoberta do novo mundo, que teve lugar em 1492. Cristóvão Colombo deu o nome da sua terra natal, a vila de Cuba no Alentejo, à ilha das Caraíbas. Mas tratou-se de uma segunda escolha, pois o primeiro nome escolhido foi Joane, admite-se que em honra do Rei D. João II. Convém acrescentar que Cuba foi a quinta ilha descoberta por Cristóvão Colombo e que os nomes dados pelo valoroso almirante dos mares às quatro anteriores ilhas foram todos nomes portugueses. Cristóvão Colombo fez a viagem de descoberta da América ao serviço dos reis católicos de Espanha, devido ao facto do Rei D. João II de Portugal se ter recusado financiar essa expedição. Durante muito tempo os historiadores defenderam a tese de que Cristóvão Colombo era oriundo de Itália e mais precisamente de Génova, que era de origem humilde e que tinha o nome italiano de Cristoforo Colombo. Mas esta tese é inverosímil, pois não explica como é que um italiano de origem humilde tenha sido recebido pelo rei português D. João II e pelos reis católicos de Espanha. E também é inverosímil, devido ao facto do apelido Colombo não ser usado nessa época em Itália.
No entanto, recentemente, contrariando as teses em voga, o historiador português Mascarenhas Barreto perfilhou a tese muito mais verosímil de que o ilustre navegador teria nascido em 1448 em Portugal e que a terra da sua naturalidade teria sido a vila de Cuba, no Alentejo. E Mascarenhas Barreto ainda referiu que o nascimento de Cristóvão Colombo em Cuba se deveu ao facto de ser filho ilegítimo de D. Fernando, duque de Beja e segundo duque de Viseu e irmão do rei D. Afonso V, e da sua amante Isabel Sciarra da Câmara, filha do navegador português João Gonçalves Zarco, descobridor do arquipélago da Madeira. O local de nascimento escolhido foi Cuba, para fugir aos murmúrios e ao escândalo, dada a condição de filho ilegítimo de Cristóvão Colombo. Nascido numa família de navegadores, não é estranho que Cristóvão Colombo tenha iniciado a sua vida marítima aos 14 anos, nas caravelas portuguesas. Nascido numa família nobre, de sangue real, também não é estranho que tenha sido recebido por D. João II, seu primo, e pelos reis católicos. E também não é estranho que tenha posto o nome de uma terra portuguesa, a sua terra natal, à ilha de Cuba. Como acontece com muitas ilhas das Caraíbas, Cuba tem portanto um nome português.


CIVILIZAÇÃO MAIA


A PIRÂMIDE KUKULKAN EM CHICHEN ITZÁ



CIVILIZAÇÃO MAIA


A civilização maia é uma civilização pré-colombiana que se desenvolveu no México, na Guatemala, nas Honduras e no Belitze. EU,viajei de Lisboa para Cancún e estive uma semana no México maia, na região conhecida precisamente pelo nome de Riviera Maia. O nome da cidade onde aterrei, Cancún, é uma palavra maia que significa ninho de cobras. Mas a mais importante cidade maia do México é Chichén Itzá. Chichén Itzá significa à beira do poço do povo Itzá. Na cidade de Chichén Itzá visitei a célebre pirâmide que foi eleita em Lisboa como uma das sete novas maravilhas do mundo.
No entanto, a pirâmide de Chichén Itzá chama-se realmente pirâmide de Kukulkan. Kukulkan éo nome maia de Quetzalcoátl, ídolo azeteca que consiste numa serpente emplumada. Em Chichén Itzá também visitei o campo da bola maia, a praça das mil colunas, o templo dos guerreiros e o poço das oferendas.
Os maias chamavam cenotes aos poços e aos rios subterrâneos. O poço das oferendas de Chichén Itzá era o cenote sagrado da cidade.
Quanto ao jogo da bola maia, eu visitei o campo do jogo da bola maia de Chichén Itzá, onde fotografei um muro com baixos-relevos que mostram os sete jogadores de cada equipa e a maneira como o jogo se jogava. Os jogadores não podiam utilizar as mãos nem os pés. Só era permitido jogar com as partes laterais do corpo. O objectivo era introduzir a bola numa argola. O capitão da equipa vencida era morto e oferecido em sacrifício aos deuses maias. Era dado chocolate quente com uma droga, que era a bebida dos deuses, às pessoas que iam ser sacrificadas, para tornar a sua morte mais suportável.
MATEMÁTICA MAIAOs maias desenvolveram o conceito de zero muitos séculos antes do velho mundo e usaram um conceito de numeração com base no número 20. As suas inscrições mostram que trabalhavam com somas até centenas de milhões.
Produziram observações astronómicas extremamente precisas e os seus diagramas dos movimentos da lua e dos planetas são superiores aos de qualquer outra civilização que tenha trabalhado sem instrumentos ópticos. O sistema de calendário dos maias era estável e preciso e era superior ao calendário gregoriano, muitas vezes reformado depois disso.

A ORIGEM DO NOME DO BIG BEN



A ORIGEM DO NOME DO BIG BEN

Big Ben, ao contrário do que muitos pensam, não é o nome do famoso relógio do Parlamento Inglês, nem tão pouco é o nome da sua torre. É o nome do sino, que pesa 13 toneladas e que foi instalado no Palácio de Westminster durante a gestão de sir Benjamin Hall, ministro de Obras Públicas da Inglaterra, em 1859. Por ser um sujeito alto e corpulento, Benjamim tinha a alcunha de Big Ben. Todos os dias, a rádio BBC transmite as badaladas do sino. O sino, fundido por George Mears em 1858, media quase 3 metros de diâmetro e pesava 13, 5 toneladas.
O nome do relógio é Tower Clock, ou Clock Tower, e é muito conhecido pela sua precisão e tamanho. Certa vez uma família de pássaros pousou no seu ponteiro e desregulou o relógio em cinco minutos.


A ORIGEM DO NOME
DA AMÉRICA
E
A ORIGEMDO NOME
DA VENEZUELA


AMÉRICO VESPÚCIO


Américo Vespúcio, Alonso de Ojeda e Juan de la Cosa foram os primeiros navegadores a explorar a costa da Venezuela em 1499. O navegador que dá o seu nome ao continente americano é o italiano Américo Vespúcio. Américo Vespúcio é considerado o grande descobridor da América. Mas isso não tem rigor histórico, pois Cristóvão Colombo foi o primeiro navegador a chegar à América. Américo Vespúcio chegou ao novo mundo alguns anos depois. E assim no dia 24 de Agosto de 1499 Américo Vespúcio e os outros navegadores seus companheiros chegaram ao lugar onde hoje é o Lago de Maracaibo e aí encontraram nativos cujas casas estavam construídas sobre estacas de madeira fixas no referido lago (palafitas). Américo Vespúcio achou aquelas construções semelhantes às da cidade de Veneza e por isso chamou a região de Venezuela, ou seja, pequena Veneza.
Por outro lado, Martin Fernández de Enciso
, um geográfo que acompanhava a expedição, afirma na sua obra Summa de Geografia (1519) que junto ao lago existia uma grande rocha plana, em cima da qual havia um povoado indígena conhecido como Veneciuela. Assim, o nome Venezuela até pode ser nativo.  No entanto, a primeira versão permanece como a mais divulgada e aceite.




A ORIGEM DO NOME

THE BIG APPLE E DE OUTROS

NOMES DE NOVA IORQUE





Estive duas vezes em Nova Iorque e em ambas as vezes ouvi falar da cidade como sendo The Big Apple (a grande maçã). Mas só muito mais tarde soube a origem do nome The Big Apple e as razões da atribuição deste nome a Nova Iorque.
E as razões são as seguintes. Na decada de 30, uns músicosde jazz usavam o nome de um nightclub do Harlem, The Big Apple, para se referirem a toda a vizinhança. E o nome eventualmente ficou conhecido em toda a cidade. The Big Apple ressurgiu no início da década de 70 e foi utilizada pela Agencia de Convenções e Turismo de Nova Iorque para a promoção do turismo, com grande sucesso.
Mas outros atribuem a origem do nome The Big Apple a uma coluna de corridas de cavalos de um jornal da cidade, o New York Morning Telegraph. A coluna foi escrita por John J. Fitzgerald nos anos trinta, referindo-se às corridas de cavalos de Nova Iorque como corridas arround The Big Apple.
Outros associam o nome The Big Apple a uma prostituta francesa que no início do século passado teria aberto um bordel na Bound Street, em Nova Iorque. Essa prostituta chamava-se Evelyn, em inglês Eve. E daí o nome The Big Apple, pois a maçã é o fruto do pecado, associado à prostituta, ao bordel e à cidade de Nova Iorque.
Jazz, corridas de cavalos e sexo estão na origem do nome The Big Apple. E assim de Nova Iorque se diz que há muitas maçãs, mas só uma grande maçã (there are many apples, but only a big apple).
As ruas e nomes de lugares em Nova Iorque reflectem a nacionalidade de seus colonizadores. Foram os holandeses que fundaram Nova Iorque, a quem deram o nome de Nova Amsterdão. E foram também os holandeses, que deram o nome ao bairro do Harlem, que também é um lugar perto de Amsterdão. E o nome do distrito de Brooklyn tem a sua origem em Breuckelen, uma pequena cidade na região de Utrech.
Quanto À palavra Manhattan evoluiu de Manhatta, nome indígena americano. Com efeito, o distrito de Manhattan foi comprado pelos holandeses aos índios em 1776 por uma ninharia.
Quanto ao Rio Hudson, deve o seu nome a Henry Hudson que lá chegou em 1609 e deu o nome ao rio. Quanto à designação actual da cidade, é uma homenagem ao duque de York, irmão do rei Carlos II de Inglaterra, marido da rainha portuguesa Catarina de Bragança.


A ORIGEM DO NOME
DE LOS ANGELES


LOS AMGELES

A cidade de Los Angeles foi fundada durante a ocupação espanhola. Efectivamente, houve um período de tempo em que os colonizadores espanhóis ocuparam o território em que actualmente se situa o Estado da Califórnia. Seguiram-se os mexicanos, que ocuparam apenas uma parte, a parte sul do actual Estado da Califórnia. Só muito depois, no fim da conquista do Oeste, é que os Estados Unidos invadiram o território e fundaram o respectivo Estado.
Durante a minha viagem pelo Estado da Califórnia, as cidades mais importantes que visitei foram S. Francisco, Los Angeles e Monterey. A cidade de Monterey também é importante, por ter sido a capital da Califórnia durante a ocupação espanhola. Los Angeles á a maior cidade da Califórnia e é uma das maiores cidades dos Estados Unidos. No entanto, não é a capital do Estado, a capita do Estado é Sacramento, uma modesta cidade situada no norte do território.
Quando fiz city tour de Los Angeles, parámos numa pequena igreja, aparentemente sem qualquer importância. Mas o guia disse-nos que o nome de Los Angeles tinha a sua origem naquela igreja. O nome da igreja é o seguinte: IGRJA DE SEÑORA Y DE LOS ANGELES DE PORCIÚNCULA. Ora o nome oficial da cidade é LA CIUDADE DE NUESTRA SEÑORA Y DE LOS ANGELES DE PORCIÚNCULA e derivou precisamente do nome da igreja. LOS ANGELES E LA são abreviaturas do nome oficial da cidade.

CURIOSIDADES
AMERICANAS

A América do Norte é uma confederação de estados, em que há uma grande diferença entre os diversos estados. Com efeito, os estados divergem em muitos aspectos e nomeadamente no seu tamanho, havendo estados enormes e estados minúsculos. E é assim que nós fiz uma viagem de autocarro de cerca de mil quilómetros na costa oeste entre S. Francisco e Los Angeles dentro de um único estado, o estado da Califórnia.
Em contrapartida, na viagem que fiz na costa leste entre Nova Iorque e Washington percorri seis estados, os estados de Nova Iorque, Nova Jérsia, Delaware, Pensilvânia, Maryland e Virgínia. E repare-se que a distância que separa Nova Iorque de Washington é menos de metade da distância que separa S. Francisco de Los Angeles.


De uma maneira geral, os estados da costa leste são minúsculos e os estados da costa oeste são enormes. É o caso do estado da Califórnia, mas este estado nem sequer é maior estado da América do Norte. E esse estado também não é o Texas, como muita gente julga. O maior estado da América é o Alasca e é devido a ter comprado esse estado à Rússia que os Estados Unidos são a terceira maior nação em tamanho do mundo, logo a seguir à Federação Russa e ao Canadá

AIORES PAÍSES POR ÁREA

1º - RÚSSIA – mais de 17 milhões de kms. quadrados.

2º - CANADÁ – mais de 9 milhões de kms.quadrados.

3º - ESTADOS UNIDOS – mais de 9 milhões de kms. quadrados.
4º - CHINA – mais de 9 milhões de kms. quadrados.
5º - BRASIL – mais de 8 milhões de kms. quadrados.
6º - AUSTRÁLIA – mais de 7 milhões de kms. quadrados.
7º -ÍNDIA– mais de 3 milhões de kms. quadrados.
8º - ARGENTINA – mais de 2 milhões de kms. quadrados.
9º - CAZAQUISTÃO – mais de 2 milhões de kms. quadrados.
10º - SUDÃO– mais de 2 milhões de kms. quadrados.
11º - ARGÉLIA – mais de 2 milhões de kms. quadrados.
12º - CONGO – Mais de 2 milhões de kms. quadrados.
13º - GRONELÂNDIA – mais de 2 milhões de kms.quadrados.
14º - ARÁBIA SAUDITA – mais de 2 milhões de kms. quadrados.


A ORIGEM DO NOME DE
MONTEVIDEO,
CAPITAL DO URUGUAI


Montevideo



MONTE VI


Na minha viagem por quase todos os países da América do Sul, com exceção da Colômbia e do Paraguai, um dos países que visitei foi o Uruguai. Com efeito, já há muito tempo que desejava visitar esse país de criadores de gado e principalmente a sua capital, a cidade de MONTEVIDEO. Para esse efeito, aproveitei a minha estadia de vários dias em Buenos Aires para fazer uma visita à cidade de MONTEVIDEO, que fica na outra margem do Rio de la Plata.
A viagem de barco, no buquebus que faz a carreira entre Buenos Aires e Montevideo, demorou três horas, pois o Rio de la Plata tem cem quilómetros de largura, sendo o rio mais largo do mundo. E acresce a circunstância de MONTEVIDEO não ficar no mesmo meridiano de Buenos Aires, fica um pouco mais para leste. Mais ou menos no mesmo meridiano fica Sacramento, uma cidade do Uruguai fundada por portugueses e ainda hoje com uma forte presença portuguesa. Em Buenos Aires tratei logo de reservar um lugar num city tour de MONTEVIDEO.
E assim, quando cheguei a MONTEVIDEO, já tínha um autocarro turístico à minha espera. E foi durante o city tour que a simpática e competente guia me explicou qual a origem do nome de MONTEVIDEO. E a explicação é muito simples. A cidade de MONTEVIDEO tem vários montes (ou colinas) e todos esses montes são designados por um número: MONTE I, MONTE II, etc., etc. Ora um dos montes é o MONTE VI. E foi precisamente quando passei no MONTE VI que a guia me deu a explicação da origem do nome da cidade.
Com efeito, o nome da cidade deriva precisamente desse MONTE VI. Substituindo os algarismos romanos por letras, a palavra MONTE VI contém as sete primeiras letras do nome da cidade. Quanto às três letras finais, DEO, são as iniciais das palavras De Este para Oeste. Isto quer dizer que MONTEVIDEO era nesse tempo apenas um sítio de passagem para oeste, onde se pensava que existiam minas de prata. Mas atualmente já não é assim, hoje Montevideo é uma cidade lindíssima, com belíssimas praias e com belíssimas vistas sobre o Rio de la Plata, onde apetece ficar.


A VINGANÇA DOS INCAS
NA CATEDRAL DE CUSCO


A Praça de Amas de Cuco com a catedral
The Praça de Arma of Cusco with the cathedral

Cusco foi a capital incontestável do imenso império inca e ainda hoje éa mais genuína cidade inca da América do Sul andina. A palavra Cusco é uma palavra quíchua (língua inca) que significa o umbigo do mundo. Cusco é uma cidade perfeita que os invasores espanhóis descaracterizaram um pouco, sem no entanto a desfigurarem totalmente.


Foi a capital incontestável do imenso império inca e ainda hoje conserva o essencial da sua forma urbanística antiga. Então a sua Praça de Armas, com a característica forma de um puma, é a melhor prova do génio urbanístico da civilização inca. Os invasores espanhóis, comandados por Francisco Pizarro, destruíram os templos incas que lá encontraram e em seu lugar construíram quatro igrejas cristãs, entre as quais a catedral de Cusco.


E ainda se registou o episódio trágico e caricato da condenação à morte do último imperador inca, Atahualpa, por se ter recusado a converter-se ao cristianismo.E tudo isto aconteceu depois do imperador inca ter oferecido uma quantidade enorme de ouro e de prata aos espanhóis em troca da sua vida e da sua liberdade. Os espanhóis ficaram com o ouro e com a prata, mas mantiveram a condenação de Atahualpa à morte e ainda o obrigaram a batizar-se, para lhe darem uma morte por enforcamento, menos infamante do que a morte pela fogueira a que o tinham primeiramente condenado.
Felizmente que os pintores incas que intervieram na decoração da catedral de Cusco se vingaram, pintando a Virgem Maria com as formas da Pacha Mama, deusa inca da terra e da fertilidade, e pintando Judas com as feições do sanguinário conquistador espanhol Francisco Pizarro. E é claro que o maior valor da cultura e da religião inca acabou por vir ao de cima.
E é por isso mesmo que hoje a Praça de Armas de Cusco, não obstante as suas quatro igrejas, é bela por ser uma praça inca e não por ser uma praça cristã. E na própria catedral de Cusco, que é aliás um dos edifícios mais belos da Praça de Armas, a cultura inca acabou por prevaleder, com Judas ostentando as feiçõess e o corpo de Francisco Pizarro e a Virgem Maria ostentando as feições e o corpo da Pacha Mama.

A ORIGEM DO NOME DAS FILIPINAS



Na velha sidade de Manila intramuros
In the old city of Maanila intranuros
As Filipinas são um país em que a língua oficial é o filipino e a língua estrangeira mais falada é o inglês. No entanto, o nome das Filipinas tem a sua origem em Espanha e na colonização espanhola, cujos vesttígios são aliás ainda bem visíveis na cidade antiga fortificada da capital do país, Manila, a denominada cidade intramuros, que nós visitámos na última viagem que fizemos ao continente asiático.
Com efeito, o nome das Filipinas tem a sua origem no rei Filipe II de Espanha, que também foi rei de Portugal, e deve-se ao facto da descoberta deste enorme país constituído por centenas de ilhaster tido lugar no reinado deste importante rei espanhol, que também foi um dos maiores reis de Portugal.

UM PORTUGUÊS FUNDA E DÁ O NOME A UMA
CIDADE DO CHILE
VIÑA DEL MAR
Em Viña del Mar, com um relógio de flores
In Viñ del Mar, with a flowers watch
A cidade de Viña del Mar é a melhor estância turística do Chile. É muito conhecida em todo o mundo, devido aos seus jardins, ao seu relógio de flores, às suas belas praias e a um festival da canção que nela se realiza regularmente. Fica na costa do Oceano Pacífico, muito perto da cidade portuária de Valparaíso.
A cidade de Viña del Mar deve o seu nome à vinha que um português, José Francisco Vergara, possuía nesse local. A vinha situava-se junto ao mar e por isso o português lhe deu o nome de viña del mar. Depois vieram mais pessoas habitar para o local, que ficou para sempre conhecido como Viña del Mar. Viña del Mar tem na actualidade cerca de trezentos mil habitantes. O português José Francisco Vergara foi a primeira pessoa a viver nesse local e pode portanto considerar-se como o fundador da cidade E foi ele, com a sua vinha, quem deu o nome a Viña del Mar.


HERÓIS NACIONAIS SUL-AMERICANOS


VENEZUELA - SIMON BOLIVAR


EQUADOR - ANTÓNIO JOSÉ DE SUCRE


BOLÍVIA - GENERAL MURILLO


URUGUAI - JOSÉ ARTIGAS


CIDADES INCAS


QUITO (EQUADOR)


CUSCO (PERU)


MACHU PICCHU (PERU)


LA PAZ (BOLÍVIA)


COPACABANA (BOÍIVIA)



DEUSES INCAS
VIRACOCHA - DEUS SUPREMO

DEUS DO SOL

DEUS DA LUA

DEUS DO ARCO-ÍRIS

PACHAMAMA - MÃE-TERRA


TRÊS NÍVEIS

NÍVEL SUPERIOR - VIRACOCHA.

DEUS DO SOL, LUA E ARCO-ÍRIS

NÍVEL MÉDIO - IMPERADOR

NÍVEL INFERIOR - PACHA MAMA


TRAJE DAS MULHERS INCAS

NATIVE WOMEN WEARING

CHAPÉU DE FELTRO

SEMICIRCULAR FELT HAT

XAILE (PONCHO)

SAIA RODADA (WIDE SKIRT)


Em Copacabana, na Bolívia
In Copacabana, in Bolivia




Em Copacabana, com índios aymaras
In Copacabana, withe aymara indians




Na Igreja de Nossa Senora de Copacabana
In the Nossa Senora de Copacabana church


No Lago Titicaca - In the Titicaca Lake


CIDADE DE COPACABANA
NO LAGO TITICACA , NA BOLÍVIA

Copacabana é a principal cidade do do Lago Titicaca na Bolívia, de onde partem os barcos que fazem a visita à Ilha do Sol, uma ilha sagrada dos incas. Está localizada há 3.841 metros acima do nível do mar e a 155 Km, de La Paz. Faz fronteira com o Peru. O nome deriva da expressão "kota kahuana" do dialeto aymara, que significa "vista do lago".Em Copacabana está a igreja de Nossa Senhora de Copacabana, onde se encontra uma das imagens mais adoradas da Virgem Maria na Bolívia. O nosso guia em La Paz disse-nos inclusvamente que há inúmeras peregrinaçõesa a partir de La Paz com o objectivo de pagar promessas à Nossa Senhora de Copacabana.


RIO DE JANEIRO


Na Baía de Guanabara
In the Guanabara Bay


ORIGEM DO NOME DO RIO DE JANEIRO

No dia 20 de janeiro de 1502, dia de São Sebastião, os navegadores portugueses chegaram pela primeira vez ao local onde hoje se situa o Rio de Janeiro. Entraram naturalmente pelo porto e começaram por avistar a Baía de Guanabara. Acreditando que se tratava da foz de um grande rio, deram ao sítio o nome de São Sebastião do Rio de Janeiro, sendo esta a origem do nome da cidade. São Sebastião é uma homenagem ao santo padroeiro do dia da chegada dos navegadores e Rio de Janeiro é uma alusão a um suposto rio que na realidade é a Baía de Guanabara. Claro que o nome foi posto erradamente, pois a Baía de Guanabara não é um rio, é um braço de mar. Mas o nome ficou e o Rio de Janeiro é uma cidade sem rios com o nome de um rio. O núcleo urbano, contudo, só se constituiu passados muitos anos E o município em si só foi fundado em 1565 por Estácio de Sá.


BAÍA DE COPACABANA


Na Baía de Copacabana
In the Copacabana Bay


ORIGEM DO NOME DE
COPACABANANO RIO DE JANEIROO nome da baía de Copacabana, no Rio de Janeiro, tem a sua origem no nome da cidade de Copacabana, na Bolívia. Copacabana é a principal cidade do Lago Titicaca, na Bolívia, de onde patem os barcos que fazem a visita à Isla del Sol, uma ilha sagrada dos Incas. Está localizada a 3.841 metros acima do nível do mar e a 155 Km, de La Paz. Faz fronteira com o Peru.O nome deriva da expressão kota kahuana do dialeto Aymara, que significa "vista do lago".Em Copacabana está a igreja de Nossa Senhora de Copacabana, onde se encontra uma das imagens mais adoradas da Virgem Maria.No século XIX uma réplica da imagem da Virgem Maria foi levada para o Rio de Janeiro, no Brasil, onde foi criada uma pequena igreja para a Nossa Senhora de Copacabana, construída por comerciantes espanhóis. O nome da igreja de Nossa Senhora de Copacabana foi-se difundindo e acabou dando o nome ao bairro de Copacabana. E também deu o nome à rua paralela à Avenida Atlântica, que se chama precisamene Rua de Nossa Senhora de Copacabana.

4 Comments:

At outubro 23, 2008, Blogger Paula said...

Ótimo blog e uma grande base de consulta. Muito legal Antonio. Também dedico pelo menos 3 meses por ano pra viajar . A Bolívia e Peru me encanta muito. Todo ano dou uma passadinha em Copacabana. Grande Abraço.

 
At outubro 31, 2008, Blogger António Rocha said...

À PAULA

MUITO OBRIGADO PELO SEU COMVENTÁRIO. VEJO QUE A PAULA TAMBÉM GOSTA DE VIAJAR.
DESEJO QUE A PAULA TENHA´ÓPTIMAS VAGENS.

SAUDAÇÕES DE
ANTÓNIO ROCHA

 
At abril 07, 2010, Anonymous Anónimo said...

Gostei deste blog e achei curioso uma vez que tem algumas semelhanças com o nosso! Nós também fazemos pequenos resumos da origem de alguns países que já visitámos, também falamos de filmes. Tem de facto algumas semelhanças.
Ainda não está completo...
Existem muitas viagens que gostariamos ainda de fazer, desde tailandia, japão, india, países que já conhece. É o melhor que se leva da vida viajar!
Visitem este blog: http://www.viagensdocasaldubaveli.blogspot.com

 
At julho 15, 2010, Blogger Deb said...

Seu blog é delicioso. Parabens!!!

 

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home

------------
 VIAGENS  
GOSTA DO MEU BLOG.
MUITO
MAIS OU MENOS
POUCO
NÃO GOSTA
Current Results
----------- Click for Viseu, Portugal Forecast
  • CRUZEIRO TRANSATLÂNTICO LISBOA-BRASIL
  • CRUZEIRO NO OASIS OF THE SEAS
  • CRUZEIRO NAS CARAÍBAS 2
  • CRUZEIRO DAS CIDADES BÁLTICAS
  • CRUZEIRO NAS CARAÍBAS 1
  • MÉXICO-RIVIERA MAIA
  • MARROCOS
  • EGIPTO
  • ISRAEL
  • BRASIL
  • NORDESTE BRASILEIRO
  • CHINA
  • MALÀSIA
  • TAILANDIA
  • SUDESTE ASIATICO
  • ITALIA
  • MÉXICO,CUBA E SENEGAL
  • BARCELONA
  • ISTAMBUL
  • AMÉRICA DO SUL
  • ÍNDIA NEPAL
  • ESTADOS UNIDOS
  • 4 CIDADES EUROPEIAS
  • TURISMO ESPECIAL
  • CURIOSIDADES DE VIAGENS
  • BAÚ DE RECORDAÇÕES
  • VISEU DE OUTROS TEMPOS
  • ESTRELAS DE CINEMA-MOVIE STARS 1
  • ESTRELAS DE CINEMA-MOVIE STARS 2
  • BEIJOS EM FILMES-MOVIE KISSES
  • CRÍTICAS DE CINEMA
  • CURIOSIDADES DE VIAGENS
  • MARAVILHAS DO MUNDO
  • TEATRO VIRIATO
  • COMPANHIA PAULO RIBEIRO
  • ARTE,ARTISTAS E MUSEUS
  • MUSEU GRÃO VASCO
  • A VIDA AMOROSA DE SALAZAR
  • CASA PIA E APITO DOURADO
  • OBRAS-PRIMAS DA PINTURA ERÓTICA
  • *


    Web Site Counter

    Powered by Blogger

    *

    Mesothelioma Attorney
    Visitantes

    Visitantes do mundo

    free counters

    Obrigado pela visita


    MySpace Layouts pet friendly hotels C a myspace codes myspace quiz Myspace Video Codes

    Obrigado pela visita